Histórico

Em 8 de dezembro de 1995 o Senado Federal aprovou o Decreto Legislativo 132/95 concedendo à Universidade Estadual de Maringá o direito de explorar o serviço de radiodifusão na freqüência modulada (FM), 106, 9 MHz.

A partir da publicação da outorga e vencidas todas as exigências burocráticas, a Universidade Estadual de Maringá iniciou a instalação da emissora.

Em 4 de dezembro de 1996, às 20 horas, após um ano da liberação da concessão, “Chega de Saudade”, o tema clássico da bossa nova de Tom Jobim e Vinicius de Moraes é ouvido na solenidade de inauguração. Irradiando o nome Universitária FM, passou a operar em caráter experimental, das 8 às 18 horas. Contando com um pequeno transmissor de 250 watts e antena de transmissão com quatro elementos cedidos, em regime de comodato, respectivamente pela Rádio Educativa do Paraná e pela Rádio Universidade Estadual de Londrina. 

A Rádio Globo FM, de Maringá, doou uma mesa de cinco canais. Outros aparelhos foram doados pela Rádio Maringá FM e um acervo discográfico, hoje passando de quatro mil títulos, formado graças a doações da comunidade.

Aos poucos a emissora foi se equipando até disponibilizar de vários equipamentos novos, como um transmissor de 1 Kw de potência, também cedido em regime de comodato pela Rádio Educativa do Paraná, e com programação transmitida, diariamente, das 6 às 24 horas.

Com o nome UEM-FM, a emissora opera 24 horas ininterruptamente. Até 2 de junho de 2016 operou na classe B1, com potência de 1KW. Com liberação da ANATEL, a partir de 3 de junho de 2016 passou a funcionar na classe A3, com potência de 6KW, ampliando a area de alcance de um raio de 50 para 250Km.

A programação é feita por dois jornalistas, dois produtores musicais, dois locutores, três operadores de áudio, um auxiliar de produção, uma secretária, um acadêmico estagiário bolsista e colaboradores voluntários. Portanto, resultado coletivo de uma equipe que funciona em plena harmonia.

Com o slogan "Em sintonia com a comunidade!”, a UEM-FM procura garantir uma programação com caráter polifônico, tanto no sentido cultural como no sentido participativo.

A programação, dia e noite, é representada por músicas e informações inseridas num sistema de rotação e translação de distribuição de repertórios gerais e específicos. 

Peças musicais populares brasileiras de várias épocas, gêneros e estilos imprimem o tom da programação geral que, somadas a diversos programas musicais e informativos, produzidos como projetos de extensão e cultura e, também, gentilmente por colaboradores voluntários, compõem a UEM-FM.