Especialização: A Diversidade da África

 

A diversidade da África é tema de especialização aqui na UEM, o curso  tem a finalidade de falar de uma educação para a diversidade com foco na população negra, tem o objetivo da aplicação da lei 10.639/03.  As incrições vão até o dia 16 de outubro.

todos que tem graduação podem se inscrever.

Mais informações: 30115028

inscrições pelo site: ww.npd.uem.br/webpos

 
A professora do Departamento de Ciências Sociais da UEM, Marivânia Conceição de Araújo, coordenadora do curso, conversou por telefone com a jornalista Liliana Mello:

Projeto de Extensão Universitária

Projeto de Extensão Universitária "Brincadeiras com meninos e meninas de e nas ruas". As coordenadoras do projeto são: Prof. Ms. Paula M. Natali e Prf. Dra. Verônica Muller. Quem fala do projeto é a coordenadora Verônica Muller. 

Confira a entrevista com Marcelo Henrique:

MUDI aos Domingos

O maior Museu de Ciências do Paraná voltou a abrir aos domingos. Com diversos espaços constituídos para levar a educação não formal à comunidade em geral, o Museu Dinâmico Interdisciplinar da UEM, o Mudi, é uma ótima opção de visitação individual e em grupos, tanto com agendamentos específicos e monitorados, quanto por visitantes de forma espontânea.

Com a disponibilidade de abertura aos domingos entre 14 h e 17 h, o MUDI volta a integrar a rota de entretenimento de Maringá e região. A entrada é franca!
Outras informações pelo telefone (44) 3011-4930 ou 3011-4940.

Entrevista feita por Marcelo Henrique com a Coordenadora do Mudi, Ana Paula Vidotti:

Cooperativa de Consumo

A Rede Solidária de Consumo Consciente do Noroeste do Paraná se reúne hoje (13) para discutir a Criação de uma Cooperativa de Consumo. Será no Anfiteatro Ney Marques, que fica aqui no câmpus da UEM, às seis da tarde. Quem fala sobre o assunto é o professor da UEM, José Ozinaldo Alves de Sena.

Confira na entrevista de Liliana Mello:

Auspícios da Loucura

Auspícios da Loucura é o tema da exposição que começou ontem (8) e vai até o dia 17 deste mês na Biblioteca Central da UEM. A mostra reúne produções artísticas de alunos de Artes Visuais da UEM que  pretende, por meio do trabalho artístico, sensibilizar quanto ao modo de atender a pessoa em sofrimento psíquico, convidando o público a percorrer um labirinto que remete à experiência da loucura. A mensagem principal é que ser louco, sofrer psiquicamente, é uma condição humana que demanda cuidados e não mais um tratamento opressivo e com foro de prisão, conforme ainda é prestado pelas instituições psiquiátricas totais.

Em entrevista a jornalista Liliana Mello, a professora Maria Aparecida Burali, do departamento de psicologia, fala da mostra que retrata a saúde mental por meio da arte: